Chaves em Bancos de Dados na Identificação de Instâncias

Chaves em Bancos de Dados na Identificação de Instâncias

No mundo da programação e sistemas de Banco de dados, a identificação correta de instâncias através de chaves é fundamental para garantir o funcionamento eficiente e preciso. Vamos explorar como a identificação de instâncias do objeto FUNCIONÁRIO desempenha um papel crucial nesse cenário.

A Importância da Identificação para Funcionários

Ao criar um sistema que prevê a existência de objetos FUNCIONÁRIO, é vital assegurar que os dados de todos os colaboradores possam ser armazenados de maneira adequada dentro da base de dados. Cada indivíduo no mundo real que representa um funcionário deve ser tratado como uma instância única do objeto FUNCIONÁRIO. Isso significa que cada instância deve ser singular e não passível de confusão com outras.

Singularidade e Reconhecimento

A singularidade é essencial para a precisão e eficácia do sistema. A existência de dois funcionários idênticos não é possível, e o sistema deve ser capaz de diferenciá-los como entidades individuais. Nesse contexto, a tarefa do analista é garantir a unicidade de cada instância.

Identificação do Funcionário: Mais do que um Nome

Analogamente, podemos observar o objeto ALUNO, onde cada aluno real, como Jonas, Cícero e Lolita, é único e precisa ser reconhecido como tal. Para isso, uma identificação eficaz é necessária. Uma abordagem inicial poderia ser usar o atributo “nm_aluno” para identificar cada aluno. No entanto, essa solução não é infalível, pois situações de homonímia podem ocorrer.

A Chave da Questão: Identificação e Unicidade

A verdadeira identificação de uma instância reside em sua chave. A chave primária é composta por um conjunto de atributos que têm a capacidade de identificar de forma única uma instância de um objeto. Essa chave desempenha um papel vital na garantia da singularidade e na diferenciação entre instâncias.

Dependência e Estabilidade

Todos os atributos que não fazem parte da chave de uma instância devem depender da chave para sua identificação. Isso garante uma conexão sólida e inequívoca entre os diferentes elementos que compõem uma instância. Importante notar que o conteúdo da chave é fixo e não pode ser alterado com o passar do tempo, além de ser único para cada instância.

Chave primária: Garantindo a Integridade da Identificação

A identificação correta e única de instâncias é um alicerce fundamental para sistemas eficientes. Garantir que as chaves sejam distintas e não repetidas é crucial para evitar conflitos e erros. A precisão e a singularidade das chaves contribuem para um funcionamento fluido do sistema.

A identificação de instâncias é um componente crítico em sistemas que lidam com objetos como FUNCIONÁRIO e ALUNO. Através de chaves bem definidas e garantia de unicidade, é possível assegurar a integridade e a precisão das informações, evitando problemas decorrentes de duplicações ou confusões. Ao projetar e implementar sistemas, lembre-se sempre da importância da identificação de instâncias para um desempenho eficaz e confiável.

Ex:  cd_matrícula_funcionario só pode ser chave, se na empresa referenciada pelo sistema, a numeração dos funcionários for única.

CITTE-SE: filiais da empresa  e RG

É através das chaves que os processos fazem os acessos (inclusão, consulta, alteração e remoção).

identificação da instância atravbés de chaves primárias

Um objeto pode apresentar mais de um atributo apto a ser chave primária. Cabe ao analista decidir.

O objeto ALUNO em um sistema de informação de uma escola apresenta cd_matrícula e cd_cpf_aluno  como candidatos a chave primária. Neste caso é evidente que cd_matrícula  é a escolha mais adequada por ser mais usual e conhecido pelo ambiente do sistema.

chave primária atributos

Atributos do tipo nm (nome) e ds (descrição) não são apropriados para formarem chaves pois apresentam conteúdos extensos e imprecisos, não garantem que haja precisão no conteúdo do atributo chave. Como se escreve: Luisa ou Luiza?

CITTE-SE: empresas aéreas,  venda de passagens aéreas,  sobrenome do passageiro serve de identificação.

É conveniente esgotar todas as possibilidades de se encontrar uma solução alternativa antes de adotar este tipo de dado como chave.

Quando uma instância não apresenta nenhum atributo que, sozinho, sirva para ser chave primária, procura-se associar dois ou mais atributos que, em conjunto possam cumprir a função de chave concatenada da instância do objeto.

A Importância da Chave Concatenada na Identificação de Objetos

A chave concatenada desempenha um papel crucial na identificação inequívoca de uma instância de objeto. A compreensão dos seus atributos e características é essencial para garantir a integridade e a unicidade dos dados. Neste artigo, exploraremos a fundo o conceito de chave concatenada e seu impacto na construção de sistemas eficientes.

Chave concatenada

O Que É uma Chave Concatenada?

Uma chave concatenada é um conjunto de atributos que, quando combinados, têm a capacidade de identificar única e precisamente um objeto específico. Diferentemente de outros atributos, aqueles que não fazem parte da chave devem ser identificados através da totalidade da chave, não apenas parte dela. Embora um atributo que faça parte da chave concatenada possa conter valores repetidos por si só, o conjunto completo não pode permitir repetições.

A Importância da Unicidade dos Atributos Chave

A integridade dos dados é mantida pela unicidade dos atributos chave. Enquanto um único atributo pode se repetir em diferentes instâncias, a combinação de atributos na chave garante que cada objeto seja exclusivamente identificado. Isso é especialmente relevante em contextos onde a consistência e a confiabilidade dos dados são essenciais.

Considerações sobre Atributos Temporais

A temporalidade é uma característica frequentemente presente em objetos, mas geralmente não é adequada para servir como chave primária. No entanto, é comum encontrarmos atributos temporais em chaves concatenadas, especialmente em objetos históricos. Esses atributos fornecem informações contextuais importantes, mas devem ser usados com cuidado ao projetar chaves para garantir a unicidade.

A Escolha de Atributos Naturais como Chave

A preferência é dada a atributos naturais ao selecionar a chave de uma instância de objeto. A natureza intrínseca desses atributos os torna ideais para a identificação. Mesmo que a combinação de diversos atributos naturais não resulte em uma chave satisfatória, a criação de um dado artificial é considerada.

Dado Artificial e sua Comunicação

Dados artificiais são introduzidos quando os atributos naturais não são suficientes para formar uma chave eficaz. No entanto, um dado artificial só existe para servir como chave e requer uma estratégia de comunicação. A comunidade envolvida precisa estar ciente da introdução desse novo dado e sua relevância no sistema.

Desafios de Atributos Calculados

Atributos calculados não são ideais para compor chaves. Eles dependem de fórmulas ou cálculos e, portanto, podem ser inconsistentes ou sujeitos a alterações. Isso compromete a estabilidade e a unicidade da chave, tornando-a inadequada para identificação precisa.

O Ponto de Contato entre Sistema e Ambiente

A chave atua como o ponto de contato entre o sistema e o ambiente externo. A escolha dos atributos chave influencia diretamente a interface necessária para interpretar os dados. Optar por atributos complexos pode resultar em interfaces mais elaboradas e custosas, especialmente quando se lida com dados de natureza diversa.

Chave Concatenada na Prática

A padronização na representação de atributos chave é crucial. A adoção do símbolo “#” como indicativo de atributo chave é uma prática recomendada. Por exemplo, #cd_matrícula_aluno, #cd_placa_veículo, entre outros. Essa padronização facilita a identificação dos atributos chave em diferentes contextos.

A chave concatenada é um elemento fundamental na construção de sistemas de gerenciamento de dados eficientes. Sua seleção criteriosa, considerando a unicidade, a natureza dos atributos e a facilidade de interpretação, é vital para garantir a integridade e a precisão das informações. Ao compreender plenamente o papel da chave concatenada, os profissionais de TI podem projetar sistemas robustos e confiáveis que atendam às necessidades das organizações modernas.

Perguntas Frequentes

Por que as chaves são tão importantes em bancos de dados?

As chaves garantem que cada instância seja única, evitando confusões e erros. Imagine dois funcionários com o mesmo nome – quem é quem?

Quais atributos não são adequados para serem chaves?

Atributos ‘nm’ e ‘ds’ (nome e descrição) não são ideais, pois podem ser extensos e imprecisos. Pense: Luisa ou Luiza?

O que fazer quando não há um único atributo para ser chave?

Use chaves concatenadas, combinando atributos que juntos formem uma chave única. Cada parte da chave deve ser precisa.

Por que evitar chaves complexas?

Chaves complexas demandam interfaces mais caras e difíceis de interpretar. Pense em atender clientes de diferentes origens.

Quando usar chaves artificiais e como comunicá-las?

Use quando não há outra opção e informe a comunidade do sistema. Exemplo: números de contrato físicos e lógicos

Compare os 4 Melhores Modelos da Go Pro 12
Prof. Eduardo H Gomes
Prof. Eduardo H Gomes

Mestre em Engenharia da Informação, Especialista em Engenharia da Computação, Cientista da Computação, Professor de Inteligência Artificial no IFSP, 18 anos de docência no Ensino Superior. Apaixonado por Surf, Paraglider, Mergulho livre, Tecnologia, SEO, Banco de Dados e Desenvolvimento Web.